Música Agridoce

Bem, esta crítica necessita de algum contexto prévio…

Nos primeiros 32 anos da minha vida tive um gosto musical que considero “bom”. A primeira banda que me lembro de gostar foram os Beach Boys e com 12 ou 13 anos comprei o meu primeiro CD das The Breeders – Last Splash (já na altura achava piada a raparigas rockeiras) . Até há pouco tempo atrás ouvia sobretudo rock indie/alternativo, de Radiohead a Artic Monkeys e Arcade Fire,  certamente bandas de sonoridade refinada!

Entretanto tornei-me pai e além desse género musical passei também a saber decor todo o reportório de A Galinha Pintadinha (muito bom por acaso, já é tipo um BabyRock), Maria Vasconcelos, Xana Toc Toc, Sónia e as Profissões e Panda e os Caricas. É divertido ouvir e cantar músicas infantis mas isso certamente deve ter fundido alguns fusíveis dentro de mim…. 

Quando comecei a fazer a revisão final para entregar a minha tese de Doutoramento deparei-me com um problema enorme…. Eu não a conseguia ler pois dava-me tanto sono que estava constantemente a adormecer. Foi em boa altura que um aluno me deu a conhecer então uma banda estranha, com adolescentes japonesas, essa banda chamava-se Babymetal. Já outra aluna tinha-me falado delas anteriormente mas confesso que não prestei grande atenção na altura… mas quando vi (e ouvi) o videoclip  de “Gimme Chocolate!!” deu-se um click! A minha mente explodiu e todas as ligações nervosas reconectaram-se numa remistura diferente! Eu nunca fui muito dado a música Metal e muito menos a música Pop mas, por mais estranho que possa parecer, a ligação entre esses dois géneros funciona como uma iguaria agridoce musical perfeita!

Os japoneses são bastante receptivos a ideias loucas e não é de estranhar que este novo género musical “Kawaii Metal” (traduzindo, “Metal foto”) seja o produto da sua cultura. Kobametal, um produtor musical, decidiu pegar em três crianças Su-metal (12 anos), Yuimetal e Moametal (10 anos) que já faziam parte de bandas tipo Minitstars japoneses e misturar J-Pop com Metal.

O primeiro CD da banda é incrível com clássicos como Megitsune, Ljime, Dame Zettai e Headbangya!! Que têm tanto de pesado como de frenético e cativante com refrôes que ficam imediatamente no ouvido. “Line!“, por exemplo, mostra a mestria e criatividade desta salgalhada de influências começando tipo música Techno, passando pelo Metal, Pop e Hip Hop e o mais incrível é como as passagens entre as partes são tão harmoniosas fazendo o todo todo ser muito mais que a soma das partes.

O segundo Album, Metal Resistance amadurece um pouco a sonoridade mas continua no mesmo tipo de registo.

Metal Galaxy é o lançamento mais recente e inicialmente senti-me um bocado desiludido pois nas primeiras 2 ou 3 audições pareceu-me um bocadinho para o ridículo, exagerado na densidade de guitarradas e, se calhar, demasiado pop… mas ao mesmo tempo extremamente apelativo e divertido.

É um duplo CD e o primeiro disco é mais ou menos temático, representa uma viagem das Babymetal pela galáxia, que é como quem diz, Babymetal a beber inspiração de estilos musicais de vários pontos do mundo. A sonoridade é ligeiramente mais pop e mais acessível que nos álbuns anteriores.

Shanti Shanti Shanti (não sei porque é 3 vezes já que na canção só cantam duas seguidas) temos a versão “Babymetal da Índia” e, mais uma vez, é algo que fica imediatamente no ouvido.

“↑↓←→BBAB” (sim é mesmo esse o nome), uma canção sobre videojogos, é uma das mais puramente Pop muito agradável de ouvir e tem um crescendo final de intensidade muito bom.   Night Night Burn! traz-nos as Baby Metal em versão espanholita tipo Flamenco e, mais uma vez, faz soar muito bem um conjunto de influências que à partida eu não apreciaria.

O CD número 2 é mais seu e menos de influências exteriores. É mais pesado mas tem canções muito boas como “Distortion“, “Starlight” “Pa Pa Ya!!” (papaia) e Kagerou (caguei-o). Destaque também para “BxMxC” que apesar de não ser das minhas preferidas é bastante potente e ousada (já que Su-Metal parece cantar e ter um ataque de soluços ao mesmo tempo… parece ridículo mas resulta).

No 10º aniversário de carreira estas Babymetal estão crescidas! A sua caminhada até aqui foi muito boa e uma coisa que aprecio é que elas parecem boas raparigas,  queridas, simpáticas e talentosas. Mostram um espírito muito positivo que é algo fora do comum no género dos seus 50% Metal. Ao mesmo tempo, parecem meninas atinadas e puras, longe da sexualização típica dos seus 50% Pop. Claro que não percebo nada do que elas dizem (mesmo quando falam em inglês) mas sei que têm músicas anti-bullying e motivacionais por isso penso que as mensagens transmitidas são tendencialmente positivas.

No fundo acho que até são um bom exemplo para a juventude!

Tenho a certeza que a minha filha adoraria dançar como elas e espero que um dia a minha esposa ache o mesmo para não ter que ouvir isto às escondidas 😉

4/5 abanares de capacete

Um comentário em “Música Agridoce

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s