De regresso à normalidade?

Depois da minha crítica ao meu primeiro mês de quarentena tenho que admitir que fiz um bocadinho de batota e, em vez de ficar fechado num apartamento com os meus filhos enquanto a minha esposa voltava ao trabalho presencial, refugiei-me com os pequenos no paraíso exótico-serrano que é a casa dos meus pais. Fiz isto para ter um pouco mais de apoio a tomar conta dos miúdos e para que eles pudessem variar e brincar ao ar livre visto que em casa dos meus pais tem espaço de sobra para isso. Nas primeiras duas semanas esteve sempre a chover mas depois disso eles puderam brincar à vontade, andar de bicicleta e até ir à piscina… nada mau para tempos de Apocalipse!

Eu pude respirar um pouco de alívio pois não tive que mexer uma palha para que as refeições estivessem feitas (e bem mais saborosas que as minhas) e tive uma data de tarefas simplificadas, obrigado Mãe e Pai!

Durante este tempo retomei também um hobby antigo, tocar guitarra e isso é algo que me tem dado imenso gosto! Fora os momentos de guitarrista em fim de carreira, as aulas online, os telefonemas de trabalho e ser pai não sobrou tempo para quase mais nada mas mesmo assim foi bastante bom! 4/5 (só não é 5/5 pois não pude apreciar este tempo com a minha esposa ao lado).

Depois de cerca de 11 semanas de clausura e de nos dizerem que tínhamos o dever cívico de permanecer em casa, a economia começou a falar mais alto e agora querem empurrar-nos para a rua (mas com cuidadinho).

No dia 26 de Maio voltei para minha casa. Tinha prometido a mim mesmo não cortar a barba enquanto estivesse de quarentena mas acabei por fazê-lo nesse dia, não por sentir que o confinamento de facto acabou mas apenas porque quis fazer uma surpresa à minha esposa (depois de tanto tempo afastados ao menos tentei aparecer com um aspecto menos homem das cavernas).

Apesar de continuar a trabalhar em casa, começa a ser palpável o regresso à normalidade. Para começar, o tempo tem estado praticamente de Verão e isso aliado ao incentivo de se sair de casa está a fazer com que as pessoas aproveitem, com renovada satisfação, os passeios na praia, os piqueniques no campo e as filas para a Primark!

Ora, apesar de obviamente ser bom que menos pessoas adoeçam e que a economia reabra… sinceramente vou ter saudades de viver a quarentena em pleno!

Gosto de dar um passeio na marginal com a família e até já fomos à praia molhar o pezinho mas agora começo a não ter tanta desculpa para não sair de casa, algo que que procurei toda a minha vida! Já não tomo um banho químico depois de ir pôr o lixo e até já confraternizei com familiares que trabalham em hospitais. Isso são tudo coisas boas mas estar o dia todo de cuecas em casa também é!

O meu desconfinamento  é só uma versão 0.1 pois ainda falta muito até voltar à verdadeira normalidade… mas se alguma coisa de bom, este período  em que as nossas vidas ficaram em pausa nos trouxe, foi que nos permitiu alguma introspecção e valorizar o que é verdadeiramente essencial para a nossa vida e para a nossa felicidade…. isso e pôr em dia a Netflix!

3/5 pares de sapatos à porta de casa (que espero que seja mais outro novo bom hábito para manter).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s