Legos, Video Mapping e Selfies

Desta vez temos uma crítica 3 em 1 numa espécie de Magazine semi-cultural de sugestões higienicamente seguras para fazer em família no Porto.

Uma das últimas coisas que fiz antes de todo o confinamento começar, foi visitar “A Maior Exposição  Europeia de Modelos Feitos com Peças LEGO“, em exibição no Centro de Congressos da Alfândega do Porto até dia 23 de Agosto de 2020. A publicidade neste caso  não é enganadora, é uma exposição em que não faltam construções de LEGO para ver. São mais de 100 modelos diferentes tão variados como:

  • Uma réplica de 11 por 3 metros à escala de 1:25 do Titanic, contruída com cerca de meio milhão de peças;
  • Um esqueleto humano em tamanho real e ainda uma série de órgãos internos;
  • Instrumentos musicais em tamanho real que até dão vontade de tocar;
  • Uma representação de Robert Wadlow, o homem mais alto do mundo, em escala real;
  • Representação de momentos históricos como a Queda do Muro de Berlim;
  • E, a minha escolha pessoal, um conjunto impressionante de naves e construções do Star Wars!

São apenas alguns exemplos entre diversas outras construções. Há certamente algo para o gosto de todos, mesmo para quem não seja especialmente aficionado destes blocos coloridos.

Naquele tempo pré-Covid, quando eu visitei a exposição, ainda sem muita noção do que aí vinha, toda a gente podia pôr as suas mãos sujas em todo o lado, fazer “quadros” de LEGOS e construções com blocos gigantes. Eu, a minha esposa e os meus filhos divertimos-nos imenso nessas construções, entusiasmamos-nos e usamos praticamente todas as peças disponíveis no recinto. Foi algo digno de ver e, sem dúvida, a parte mais divertida e interativa de toda a exposição.

ao vivo impressionava mais, juro!

Entretanto veio o Covid-19 e a exposição foi encerrada temporariamente mas agora já reabriu. Infelizmente, e como é compreensível, ficou de parte a possibilidade de participar nestas brincadeiras com os LEGOS que acabei de descrever. Sem ser possível deitar a mão na massa, ou melhor, na peça, a visita fica concentrada na exposição das obras dentro e fora de vitrinas. É uma perda considerável mas mesmo assim, o que sobra vale bem a pena.

Expo Lego – 4/5 na versão actual, a versão interativa pré Covid-19  merecia 5/5

Gostaria de ter feito parte da equipa de montagem desta exposição já que descobri aos meus 35 anos que adoro LEGO… mas já que não tive essa oportunidade, que tal alguém me oferecer esta maravilha que vem aí para eu fazer mais uma crítica? Também estou quase a fazer anos… Wink wink 😉

Se sentirem falta de um pouco mais de brincadeira e quiserem aproveitar um desconto de 50%, experimentem, no mesmo local, a exposição de 3D Interactive Trick Gallery que é uma exibição especialmente criada para tirar fotos com uma série de pinturas e montagens que trabalham a ilusão da perspetiva e da interação com imagens de larga escala, que fazem parecer que estamos mesmo dentro da cena. Boa oportunidade para fazer figuras tristes e fazer umas Insta Stories repletas de situações insólitas. 4/5

imagem promocional da exibição

Também ali mesmo ao lado temos o Porto Legends, The Underground Experience que é uma exibição em video mapping (projeção de vídeo especificamente adaptada a um espaço, neste caso, os arcos das Furnas da Alfândega do Porto) que nos permite viajar no tempo descobrindo mais sobre as lendas  locais como o Tesouro da Serra do Pilar, o Terramoto de 1755 e até a origem das Tripas à Moda do Porto. É uma produção nacional do atelier O CUBO e conta com a narração de Pedro Abrunhosa na versão portuguesa e de Jeremy Irons na versão inglesa. Os segmentos de cada lenda, estão muito bem  realizados e a sua adaptação a este espaço tão específico, proporciona uma experiência bastante interessante em que somos levados a ver o filme enquanto nos movimentamos ativamente pelo espaço que o enquadra. Se ficarmos parados no lugar conseguimos ter a percepção de quase todos os conteúdos, visto que se repetem várias vezes por entre as instalações, mas o que tem piada e se torna realmente imersivo é se andarmos a vaguear pelo espaço. 5/5

E pronto, se não têm vontade de ir para praias cada vez mais cheias de pessoas com poucas roupas e poucas máscaras, aqui ficam estas três sugestões para toda a família. Boas oportunidades para andar mascarado a fazer coisas diferentes, sem necessidade de tocar em nada e sem levar com os perdigotos de ninguém.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s