Parte 1 – GATOS!

Ter animais de estimação torna-nos melhores pessoas ou, pelo menos, é o que se diz.

Os nossos companheiros peludos, escamosos ou penosos aguardam ansiosamente pelos seus donos, guardando-nos a casa e recebendo-nos com grande entusiasmo em retribuição ao amor que lhes damos em festas e ração.

Neste especial em 3 partes vou fazer a crítica aos principais tipos de animal doméstico e começamos com…

Gatos!

Eu gosto de gatos e já os tive como animais de estimação mas conforme fui crescendo, o meu comodismo e germofobia levaram-me a reconsiderar as minhas opções. Prefiro tê-los na rua do que pendurados nos cortinados ou a passear nos balcões da cozinha com as suas patinhas de revirar cocó. Se quisermos ser higiénicos temos que ter cuidado para limpar as superfícies onde colocamos os nossos alimentos e não esquecer de nada à mão de semear pois já vi muito gato , supostamente bem comportado, a lamber sorrateiramente a água do bacalhau de molho para o Natal.

Alguns são pacíficos, bem comportados e não fazem qualquer distúrbio mas há outros que são uma espécie de Gremlins da vida real! Propositadamente derrubam coisas, espalham lixo no chão, roem fios elétricos e arranham os sofás. Nunca sabemos o que nos calhará na rifa e, apesar de os podermos tentar educar… já tenho filhos, por isso o meu autocontrole educativo é dedicado a eles e não estou para andar aos berros a correr atrás de gatos para que não façam asneiras.

Particularizo aqui os gatos persa, possivelmente os mais pachorrentos e melhores para ter em casa mas que apesar da sua boa vontade em fazer as necessidades na areia, têm a desvantagem de, em dias pior fluxo intestinal, ficar com as ditas fezes presas no rabo (que o diga o meu irmão que já teve que passar a meia noite duma Passagem de Ano a limpar o fogo de artifício particular da gatinha que tínhamos).

E quem pode resistir a gatinhos pequenos, tão queridos e brincalhões e com dentinhos que parecem agulhas que se espetam nas nossas mãos?

Fora isso são animais fofos, independentes qb mas bons companheiros e bastante interesseiros pois, sejamos francos, só nos querem como escravos que os alimentam (ainda que por vezes nos recompensem pelo nosso bom comportamento oferecendo-nos um delicioso ratinho morto).  3/5

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s