As redes sociais até aqui…

Em mais um especial em 3 parte, falemos das redes sociais!

Parte 1 – A nostalgia!

Redes sociais, o estranho fenómeno que conjuntamente com os smartphones nos transformou em seres mais sociais de forma virtual mas, simultaneamente, menos sociais na vida real!

A Internet trouxe-nos sempre formas de socialização. Do bom e velho mIRC às salas de chat da Yahoo, AEIOU, Sapo e outras que tais, uma geração de miúdos e graúdos escreveu obras literárias inteiras cheias de abreviaturas, disparates, mentiras e técnicas de engate fracassadas. Este foi o faroeste da comunicação online onde tudo era permitido e a conversa com um perfeito estranho estava à distância de um “ddtc?” e dávamos boas gargalhadas com um simples “lol”.

Os minutos eram contados para estar na net porque se pagava esse tempo como se fosse uma chamada telefónica e, além disso, ninguém podia telefonar nesse tempo, até porque ainda ninguém tinha telemóvel (bolas, sinto-me velho).

Daí veio o MSN Messenger e as coisas tornaram-se um pouco mais regradas, era um serviço de chat usado para conversar apenas com os nossos contactos, um pouco como hoje em dia se faz no messenger do Facebook ou no WhatsApp.

Depois chegou o hi5 que tornou a comunicação consideravelmente mais visual. Deixamos de estar limitados a texto e ao envio de ficheiros para ter a nossa página pessoal com as fotos e grupos de amigos. Toda a malta jovem estava lá e parecia que vinha para ficar mas entretanto foi totalmente eclipsado pelo Facebook. O hi5, apesar de ainda existir, tornou-se simplesmente um canto muito estranho da internet.

A ascensão do Facebook, a rede social por definição, foi meteórica e, com o tempo, deixou de ser uma coisa só para a malta jovem passando a ser para toda a malta mesmo, até a nada jovem!

Passaram-se mais uns anos e a geração dos 20 e tal anos para baixo começou progressivamente a perder o interesse pelo Facebook, talvez pelo facto de já não ser algo só deles e terem na mesma plataforma os seus tios, pais e avós, ou então consequência das decisões comerciais da própria plataforma que,  em vez de nos trazer as últimas novidades do nosso grupo de conhecidos, passou a trazer carradas de publicidade.

Começou então a grande a migração para o Instagram, uma plataforma que deixa de lado a treta de ler e se foca no que realmente interessa, ficar bem na fotografia!

A ascensão e queda destas redes sociais  deriva dos movimentos migratórios dos novos nómadas digitais sedentos de novas formas de procrastinação. Para mim nunca nada será tão nostálgico como o mIRC (5/5), local onde conheci dezenas de pessoas e algumas delas mantêm-se ainda na minha lista de contactos.  Diria até que, sem mIRC possivelmente hoje não seria casado com a minha esposa! Por acaso não a conheci lá, mas conheci lá o grupinho de amigos que me levou até ela!

Sem dúvida que as redes sociais têm uma grande importância na nossa sociedade em geral. Foram centros de criação de amizades e inimizades, de amores e ódios e certamente de bastantes momentos nostálgicos.

Até aqui tudo bem… mas na segunda parte deste artigo, começaremos a desvendar os podres do Instagram e Facebook!

Até lá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s