Parabéns para mim!

Que extraordinário ano de Crítica a Tudo!

Ok, talvez esteja a ser um bocado irónico e se calhar é preciso fazer também a crítica a como correu verdadeiramente o ano inaugural deste projeto.

Relendo o meu primeiro post, “A primeira Crítica” e, apesar das cambalhotas que o mundo deu deste então, continuo a rever-me no que escrevi:

“A minha ideia com  este projeto é entreter, primeiro a mim próprio enquanto escrevo e, segundo, se possível entreter uma ou outra pessoa que resolva perder o seu tempo a ler as minhas palavras / baboseiras.   “

O objetivo era simplesmente esse e, por isso, cumpri os “mínimos olímpicos”. Consegui divertir-me a fazê-lo e consegui também entreter uma ou outra pessoa que decidiram ir acompanhando esta jornada ou algum artigo específico. Destaco em especial a minha esposa que é a minha revisora de gralhas e que sei que gosta de ler o que escrevo e também a minha tia Dada que extraordinariamente comenta todos os posts  que faço e apoia-me sempre 🙂

Claro que secretamente uma pessoa tem sempre um bocadinho de esperança que por algum golpe de sorte tenha um grande sucesso com o projeto e que milhares de pessoas o sigam e me venerem. Que as marcas me ofereçam videojogos, bolachas e papel-higiénico para criticar… nada disso aconteceu é claro mas ainda assim fico contente quando algum conhecido meu me diz:

“gosto de seguir o teu blog, rio-me bastante!”.

Isto acontece muito raramente, mas quando as minhas palavras recebem alguma atenção  obviamente fico feliz!

O meu objetivo foi manter uma cadência mínima de publicação de duas em duas semanas e até o excedi tendo redigido 38 artigos num ano, o que significa mais ou menos 3 por mês, isto mais um ou outro que está engavetado ou por concluir.

Analisando os números, tive 2655 visualizações da minha página e 997 visitantes o que para qualquer influencer online seria um resultado catastrófico num só post quanto mais em 38. É um número bem fraquinho e deveria ter vergonha de o revelar publicamente mas como não está quase ninguém a ler isto também não faz mal, guardem segredo, está bem?

O meu artigo mais visto foi “a minha vida até aqui” em que pedi na minha página pessoal de facebook que queria como prenda de anos que fizessem uma visita ao meu blog e pedinchar resultou!  Depois desse foi o artigo “O som do silêncio!” em que falei de como foi poder passar uma semana descansadinho sem filhos, podia ter sido polémico este mas, pelos vistos, é um tema que as pessoas sentem empatia, principalmente neste ano de confinamentos. “Eremitas Suburbanos – 1 mês dentro de 4 paredes”  foi o terceiro artigo mais lido e que mais uma vez foi algo que acho que qualquer pessoa pode relacionar-se pois fala de uma situação que todos vivemos (cada um à sua maneira).

Na minha “organização temática” de artigos tentei ser variado mas escrevi sobretudo em duas categorias: “autocrítica” e “coisas”, que é como quem diz, o que mais escrevi foi sobre mim ou sobre coisas aleatórias ou parvas. Tinha planos iniciais de escrever mais sobre jogos, filmes, séries, bandas ou canais de youtube mas parece-me que se entrar demais por conteúdos específicos posso alienar parte do meu já muito pequeno grupo de leitores. Por outro lado, sempre soube que não se agrada a gregos e troianos e o risco de fazer algo tão abrangente que pode agradar a toda a gente é que tem também o seu reverso da medalha e não agradar a ninguém em específico.

Sabia desde o início que não seria fácil encontrar o meu público e talvez nunca o venha a ter mas ao mesmo tempo fiz o que queria fazer, escrevi disparates e fiz uns sarrabiscos para os ilustrar. Às vezes mais inspirado, outras vezes menos, escrevi sobre o que me apeteceu e sobre o que me deu prazer escrever. Isto numa época em que parece que não se fala de mais nada a não ser do Covid-19, tema esse do qual também falo bastante!

Aguentei um ano sozinho nesta ideia e já não foi nada mau. Vale a pena continuar a insistir? Provavelmente não mas, citando mais uma vez as sábias palavras que proferi há um ano atrás:

“este é um projecto que só depende de mim e só dura enquanto tiver vontade de o fazer e isso é libertador!”

E é isso, enquanto durar durou, até aqui foi apenas um ano mais ou menos3/5

3 comentários em “Parabéns para mim!

  1. Fui acompanhando pontualmente o projecto e gostei sempre das “crónicas” que li. Parabéns ao #criticadetudo! Acredito que no contexto que o projecto nasceu tenha sido gratificante e um estímulo mental ao marasmo e espasmos de confinamento. Sinceramente, espero que o projecto continue 🙂

    Curtido por 1 pessoa

  2. Adorei todas as crónicas 😍
    Comentei todas (como referido)
    Diverti- me, ri, refleti e fiquei orgulhosa.
    Parabéns sobrinho João.
    Quero mais ❤

    Tia Dada ( Fă no 1)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s