O Shyamalan sabe mesmo o que está a fazer?

Toda a gente gosta do filme O Sexto Sentido, certo? Foi um grande sucesso em 1999, memorável sobretudo pelo seu grande twist final, característica que se tornou imagem de marca de M. Night Shyamalan… mas a carreira deste realizador/produtor/argumentista/ator, não é feita só de sucessos, muito longe disso. É um daqueles casos em que se passa de bestial a besta num instantinho e o maior twist dos filmes mais recentes deste autor é perceber se o filme é bom ou mau.

A premissa de Old é simples mas interessante: imagina que estás com a família preso numa praia deserta em que todos envelhecem a uma velocidade extraordinária. Este conceito foi suficientemente apelativo para me levar ao cinema a vê-lo, juntando ao facto de ser realizado por quem é que, tal como referi antes, acrescenta um grau de imprevisibilidade interessante à experiência cinematográfica (para o bem e para o mal).

A sua obra é já longa e variada e contém filmes maravilhosamente realizados e outros desconcertantes, sobretudo no seu tom. A minha opinião é que desta vez tentou, a partir do conceito interessante da graphic novel Sandcastle (de Pierre Oscar Leby e Frederick Peeters), fazer um “filme de terror mau”. O que é que eu considero um filme de terror mau? Aquele tipo de filme de orçamento relativamente baixo em que existe um misto de terror e comédia, nem sempre intencional.

The Visit, o filme que em 2015 trouxe Shyamalan de volta para as boas graças da crítica e do público  (depois dos desastres de  After Earth, The Last Airbender e The Happening) é, na minha opinião, um extraordinário sucesso do realizador na sua incursão por este género. É um filme totalmente desconcertante tão engraçado como assustador em que também fiquei com a dúvida:

É mesmo esta a intenção do filme?

Mas nem interessa muito se foi intencional ou não porque adorei o resultado e recomendo vivamente (The Visit – 5/5).

Em Old tenho mais dúvidas e penso que o filme em si não foi tão bem conseguido. Mais uma vez existe toda uma estranheza de tom, situações, personagens e diálogos acrescida por uma realização e montagem bastante estranhas. Arriscaria dizer que se o apanhasse a dar na televisão sem nenhum contexto sobre o mesmo iria achar que era um filme que entretém mas bastante mal feito… será que por ter a noção que o realizador sabe trabalhar de forma competente devo encarar o filme de outra forma? Um filme “intencionalmente mal feito”?

O trabalho de câmara é extremamente estranho, cheio de enquadramentos desenquadrados e movimentos duvidosos, trabalho que muitas vezes soa a amador.

Depois de assistir a um vídeo em que o realizador disseca uma das cenas do filme a minha sensação é que Shyamalan gosta de facto de contar histórias e de arriscar na forma como o faz. Ele justifica a forma errática como a câmara se desloca comentando a intenção por trás de momentos específicos e o que ele diz faz sentido e mostra pensamento e engenho mas será que no final resulta mesmo?

Este foi o seu 15º filme (entre outras produções, como séries) numa carreira com quase 30 anos. Depois de tanto trabalho feito, respeito e admiro a vontade de M. Night Shyamalan em ser fiel a si próprio mas, simultaneamente, continuar a arriscar e a experimentar na forma como faz as coisas, mesmo que o resultado possa não ser sempre bem sucedido.

Old para mim é um 3/5, acho que não resultou completamente mas deixou-me suficientemente entretido e interessado em ver o que é que o realizador fará de seguida, seja por curiosidade mórbida se é bem sucedido ou se vai espetar-se ao comprido, seja por ser interessante pensar que nem tudo tem que ser feito segundo fórmulas vencedoras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s